Pesquisar este blog

Carregando...

domingo, 28 de novembro de 2010

PÉ TORTO CONGÊNITO

RECÉM-NASCIDO
1 - O que é o pé torto?
Em cada mil recém-nascidos, um nasce com a deformidade do Pé Torto Congênito (PTC). “O pé torto envolve a má-formação dos ossos, ligamentos e tendões. Em alguns casos, ele tem ligação com outras formações congênitas – que vêm desde o nascimento – como, por exemplo, algumas síndromes”, explica a ortopedista pediátrica, Dulce Egydio de Carvalho, do Hospital Infantil Sabará. Essa deformação ocorre duas vezes mais em meninos do que em meninas. A explicação para isto ainda é uma incógnita à ciência. Além dessa diferença entre os sexos, 50% dos casos de PTC são bilaterais, ou seja, acontecem em só uma das perninhas do nenê.
2. Quais são as causas do Pé Torto Congênito?
As causas ainda não estão totalmente esclarecidas, mas há, sem dúvidas, um fator genético. “O pé torto pode ser ocasionado devido à má postura do neném ainda dentro do útero e o PTC decorrente disto é conhecido como pé torto postural, que, muitas vezes, regride espontaneamente”, esclarece Egydio. O tipo mais comum dessa anomalia é o PTC propriamente dito ou o idiopático, presente em crianças normais com alterações exclusivas nos membros inferiores. Existe também a forma neurogênica, normalmente associada com uma manifestação conhecida como mielomeningocele, uma má-formação da coluna vertebral. Há ainda o tipo sindrômico, que tem relação com outras anomalias genéticas.
3. Como é o tratamento?
Durante o tratamento, o bebê usa talas de gesso “modelados” dos pés à virilha durante dois meses. As imobilizações gessadas são trocadas semanalmente, para que a correção seja progressiva. Após o término desta etapa, é necessário o uso de um calçado especial durante 23h por dia nos primeiros meses e, somente à noite, por 2-4 anos.“O ideal é que o tratamento comece o mais cedo possível, pois o sucesso do tratamento depende da idade do paciente e da rigidez dos pés”.
4. O tratamento sempre funciona?
De acordo com Egydio, o tratamento não-cirúrgico tem, aproximadamente, 90% de sucesso quando bem-executado pelo médico e seguido à risca pelos pais. Caso haja correção parcial do pezinho ou recidivas, as cirurgias são indicadas. As crianças mais velhas, por terem os pés mais rígidos, necessitarão de correção óssea, alongamentos dos tendões e músculos com contraturas.
5. Quais são as consequências caso o pezinho não seja corrigido?
“As principais consequências são: dor, deformidade progressiva, dificuldade para andar e calçar sapatos”, explica Egydio. É por isso que os especialistas sugerem que o início do tratamento não seja tardio, pois há grandes chances de eliminação da deformidade e de perfeição no passinho na criança.
(Fonte: Letícia Dal’Jovem; Revista Baby & Cia, ed. 14;itodas.uol.com.br)

39 comentários:

  1. tenho um filho de 4 anos que teve o pe torto congenito fiz o tratamento e deu so que agora estou percebendo que o ninha dele esta afinando, será q é normal?

    ResponderExcluir
  2. sou portador dessa dificiencia ja tenho 31 anos e sofro muito com dores nos pes. gostaria de saber se existem sandalhas, tenis ou protese q deixa o solado do meus peis mais macio? e tbm sofro por nao estabilidade em ficar em pe...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pe torto congenito nao e deficiencia e sim diferença ou condiçao eta porque nos que temos pe(s) torto(s) congnitos nao damos trabalho e nao somos um peso na vida de ninguem............

      Excluir
    2. ola boa noite vc não gostaria de corrigir seus pés com tratamento grátis e bom ?

      Excluir
  3. sou portador dessa deficiencia congenita, e sofro muito com dores nos pes devido nao ter uma sadalha ou um tenis sei la apropriado. gostaria de saber se existe alguma protese ou um materia q vai deixa o solado de meus peis mais macio e tbm nao tenho equilibrio para poder fica em pe parado... queria saber se existe alguma coisa q ajude pessoas com essa deficiencia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. porque vc nao usa botas ortopedicas ? tenho 26 anos e tenho pe torto congenito tambem e uso botas ortopedicas

      Excluir
    2. porque não fazem cirurgia tem tratamento grátis e de primeiro mundo

      Excluir
  4. qd minha filha nasceu ela tinha essa deficiencia eu fiz o tratamento domestico enfaixaxei o pe dela ate os 4 meses e deu certo todos os medicos queriam tratamentos deles e ate falava em cirurgia eu nao aceitei e fui pela minha cabeca hj ela ja tem 4 anos e ela e normal e andou antes de 1 aninho. os medicos nao permitem q a mae faca eu fiz escondida todas os dias e todas as noites . e recomendo a todas as maes q facam isso , aprendi com minha mae que as coisas antigas sao muito boas beijos a todos

    as c

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anonimo eu nasci com o peh torto fiz cirurgia, gesso e tudo, o problema nao era qdo eu era criancas mas agora com 30 anos tem dias q eu choro de dor, vamos ver a tua filha qdo ela tiver 30, gracas a deus q minha maen foi mais maen q vc, pois com todo o tratamento fisioterapia ainda sofro, nao quero imaginar a sua filha!

      Excluir
  5. meu filho tem 1,6 anos e faço o tratamento certinho, mas as vezes nao depende só de mim ele tira a ortese e eu nao vejo fico nervosa quando acordo e vejo, tenho m uito medo mais tarde ele venha ter complicações devido a isso.

    ResponderExcluir
  6. Tive má formação congênita nos pés, aos 11 mese fiz uma cirurgia qu foi um sucesso!
    Em consequência, tenho uma perna e pé mais fino que o outro... Isso pode ser considerado deficiência física?

    ResponderExcluir
  7. MEU FILHO TEM TRES MESES DE NASCIDO,ELE TEM PE CONGENITO,COMESEI O TRATAMENTO NELE ELE TINHA APENAS 15 DIAS,JA ESTOU VENDO DIFERENÇA NOS PEZINHOS DELE,O PROBLEMA E QUE TODOS OS GESSOS DELE ESCORREGA NAO SEI MAIS O QUE FAZER,MAIS MESMO ASSIM EU VOU ATE O FIM COM O TRATAMENTO DELE,ACONSELHO TODAS AS MAES TENHA PACIENCIA DOLOROSO E MAIS OLHEM PELO LADO POSITIVO ELE NEM VAI SE LEMBRAR DO QUE PASSOU,O QUE REALMENTE IMPORTA E QUE ELE ANDE NORMAL,UMA BOA SORTE PARA TODAS AS CRIANÇAS QUE TEM PE CONGENITO,VCS VAO FICAR BOMS TENHA CERTEZA DISSO,E SO COLOCAR DEUS EM PRIMEIRO LUGAR QUE TUDO VAI DA CERTO...!!

    ResponderExcluir
  8. Olá.
    Obrigado por compartilhar seus problemas e que, com certeza, servirão de estímulo para muita gente.
    As coisas se ajeitarão, tenho certeza!
    Felicidade!
    Fraternal abraço.
    Joni

    ResponderExcluir
  9. minha filha nasceu em 1995, com os pes tortos,saiu da maternidade ja imobilizada com as botinhas de gesso trocava semanalmente, aos tres meses realizou uma cirurgia,apos usou a ortese noturna,aos 10 meses andou normalmente ! tudo e uma questao de fé , paciencia e persistencia na ortopedia 1

    grata!

    ResponderExcluir
  10. Também nasci assim, fiz a cirugia antes de completar 2 anos de idade, hj tenho 25 anos,meu pe ficou otimo, trabalho o dia td como vendedora, subo e desço escadas td hora, n sinto dor,mas uma perna ficou muito mais fina que a outra e por conta disso tenho mta vergonha, pois qnd usava roupas que mostram as pernas tds alem de olhar ficavam me perguntando o que aconteceu e isso me encomoda mt. dai uso so calça e me isolo um pouco sociamente, sera que sou doente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não vc não é doente , também fiz cirurgia mais ah minha dexou sequelas sinto dores meu´pé é um 34 e o outro 37 minha perna é uma mais fina que a outra isso cham-se deficiência congênita

      Excluir
    2. tb sofro disso e muito , tive os 2, porem minhas pernas sao mto finas , alguem sabe alguma coisa a respeito de protese de panturrilha ???...tb tenho muitas dores na perna demaisssss , qm tem sabe me dizer se isso ocorre em vcs tb ??? grato

      Excluir
  11. Vc nao deve se envergonhar claro q vc nao e doente

    ResponderExcluir
  12. Olá, nasci com essa deformidade, fiz cirurgia e hoje tenho 21 anos e a única sequela que tive foi que, por conta do alto tempo de uso de gesso e talas, minha canela atrofiou e ficou mais fina em relação a outra assim como o meu pé operado ficou aproximadamente 2 números menor em relação ao "normal". Tenho uma pergunte, mesmo após cirurgia reparativa somos considerados deficientes?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Davi. Também tenho 21 e passei pela mesma situação. Tenho um pé normal (direito) e um pé menor e atrofiado um pouco (esquerdo). Em relação às pernas, elas são proporcionais. Em relação à sua pergunta, eu consegui um passe livre na minha cidade. Não sei se isso é um indicador de deficiência pq eu vou para a boate, faço trilha etc. Porém, não tenho a mesma resistência.

      Excluir
  13. tenho 35 anos fiz cirurgia quando criança e fiquei bastante tempo usando geso nesta época ,só que fiquei com as pernas uma mais fina que a outra posso colocar protese de panturrilha

    ResponderExcluir
  14. olá fiz cirurgia e usei gesso por um longo tempo fiquei com as pernas uma mais fina que a outra tenho 35 anos porem eu gosto de malhar fica muito desproporsinal gostaria de saber se posso colocar protese de cilicone

    ResponderExcluir
  15. ola vim aqui pra contar minha historia e dizer a todas as mães que assim como eu teve um filho com PE torto ,não percam as esperanças façam o tratamento que vai da certo.meu filho hoje tem 5 anos e esta otimo.Quero dizer que não de atenção aos comentarios maldosos ou as pessoas que vem tirar seu animo dizendo que não vai da certo ,continuem fazendo o tratamento e tudo vai da certo.

    ResponderExcluir
  16. Alguem Pode me indicar um proficional em Fortaleza

    ResponderExcluir
  17. Eu tenho 20 anos e os peis torto, faço minhas sandalia num sapatero , e nao tenho vergonha de anda de chorte minhas pernas e fina, ja tirei minha abilitaçao ando de carro moto , jogo bola, ando de bocicleta e sou feliz e nao quero faze operaçao ,quem nao gosta nao olha , e os que fala auguma coisa nao ligo, estudo e fasso quase tudo que os outros fais , vou pra festa, a força de tudo e te fe em deus ergue a cabeça e mostra pros outros que podemos vencer e se auguem na vida , basta quere , esso e um pequeno defeito coisa pio existe

    ResponderExcluir
  18. É isso aí, Jefferson. Sofri mt na infância e até hoje tenho uma certa neurose em relação ao uso de short, mas estou me recuperando aos poucos. Embora eu tenha feito a cirurgia quando tinha 3 meses, hoje eu ainda sinto dores pq piso torto e acabando forçando mais um lado do pé.

    ResponderExcluir
  19. É isso aí, Jefferson. Sofri mt na infância e até hoje tenho uma certa neurose em relação ao uso de short, mas estou me recuperando aos poucos. Embora eu tenha feito a cirurgia quando tinha 3 meses, hoje eu ainda sinto dores pq piso torto e acabando forçando mais um lado do pé.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. William hoje chamam isto de bulling mas quando eu criança sofria os mesmos problemas que voce inclusive pelos meus irmaos. Conclusao nao uso saia vestido e nada que mostre as minhas pernas. Quando estou de calça me tratam como um ser humano normal mas se visto uma saia... Talvez ser um ET é melhor do que ser eu. Prefiro que cheguem ate mim e perguntem do que fiquem me olhando desse jeito.

      Excluir
    2. Oi pessoal, tbm sofri muito na infância e continuo um pouco, rs. O pessoal sempre repara, ainda mais pq eu calço 32. Fica complicado achar sandálias pra mim, apesar de 20 anos calças sandálias infantis me constrangem, até hj não sinto dores, nem nada, mas tenho medo que isso possa ocorrer pois sofri intervenção cirúrgica. Vcs participam de algum grupo no facebook?

      Excluir
    3. que coisa né?eu tbm tinha PTCB (Pé Torto Congênito bilateral) ano passado eu entrei nesse blog vendo tantas pessoas falarem do meu problema, e eu não tive oportunidade de fazer a cirurgia quando criança, eu queria fazer agora velho só que desanimei vendo comentário de algumas pessoas, mais mesmo assim fui a luta com 18 anos de Idade comecei meu tratamento passei por 4 cirurgias, 2 em cada pé foi varias etapas e não foram fáceis mais graças a Deus Hj estou com 21 anos acabei meu tratamento em Junho deste ano e me sinto super bem, eu nem acredito que realizei um sonho tão grande, vc todo mundo me ve de outra maneira me sinto outra pessoa.... Graças ao meu grande Deus e O Meu médico Cirurgião Dr. Leonardo Fiuza.

      Excluir
  20. Olá Pessoal,
    Estava aqui lendo os depoimentos de todos, mães que têm seus filhos com PTC, e pessoas como eu, tiveram o pé torto congênito e sofre com as sequelas.
    Hoje tenho 39 anos, e como a maioria aqui adulta, fiz o tratamento do gesso e 2 cirurgias em cada pé. Até então eu não tive grandes problemas, e mantinha uma vida normal, sempre fiz atividade física, corrida, tirei habilitação, ando de salto, trabalho hora em pé ou sentada, etc. Porém, nos últimos anos comecei a sentir muitas dores e inchaços nos pés, fui em diversos profissionais da área da saúde para investigar dores e inchaços, e somente agora eu descobri através do exame de ressonância + raioX, as sequelas, ou seja, os danos que estão que respondem a minha pergunta as dores.
    Estou na fase de recorrer a tratamentos indicados pelo médico ortopedista: fisioterapia, acupuntura, drenagem, palmilha, não mais exercícios de impacto, uso de meias tipo Kendal, etc. Ou seja, com o desgaste e uso dos pés, principalmente com atividades repetitivas, como dirigir em SP, resultou nas sequelas que agora requer tratamento.
    Estou pesquisando inclusive a questão de ter um carro mais adaptado para meu caso, e isso vocês podem recorrer, não esperem o caso ficar crônico. Cuidem-se.

    É isso, boa sorte para quem está iniciando os tratamentos com seus filhos, e para aqueles já passaram pelo tratamento, cuidem bem de seus pés, mais tarde vocês irão precisar deles.

    Abs,
    Adriana .'.
    P.S.: Leiam esse caso:
    http://alertapaulinia.com.br/2013/11/01/exemplo-de-superacao-paulinense-de-8-anos-pode-ser-a-primeira-bailarina-da-cidade-a-integrar-o-bale-bolshoi/#respond

    ResponderExcluir
  21. Olá Pessoal,
    Estava aqui lendo os depoimentos de todos, mães que têm seus filhos com PTC, e pessoas como eu, tiveram o pé torto congênito e sofre com as sequelas.
    Hoje tenho 39 anos, e como a maioria aqui adulta, fiz o tratamento do gesso e 2 cirurgias em cada pé. Até então eu não tive grandes problemas, e mantinha uma vida normal, sempre fiz atividade física, corrida, tirei habilitação, ando de salto, trabalho hora em pé ou sentada, etc. Porém, nos últimos anos comecei a sentir muitas dores e inchaços nos pés, fui em diversos profissionais da área da saúde para investigar dores e inchaços, e somente agora eu descobri através do exame de ressonância + raioX, as sequelas, ou seja, os danos que estão que respondem a minha pergunta as dores.
    Estou na fase de recorrer a tratamentos indicados pelo médico ortopedista: fisioterapia, acupuntura, drenagem, palmilha, não mais exercícios de impacto, uso de meias tipo Kendal, etc. Ou seja, com o desgaste e uso dos pés, principalmente com atividades repetitivas, como dirigir em SP, resultou nas sequelas que agora requer tratamento.
    Estou pesquisando inclusive a questão de ter um carro mais adaptado para meu caso, e isso vocês podem recorrer, não esperem o caso ficar crônico. Cuidem-se.

    É isso, boa sorte para quem está iniciando os tratamentos com seus filhos, e para aqueles já passaram pelo tratamento, cuidem bem de seus pés, mais tarde vocês irão precisar deles.

    Abs,
    Adriana .'.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adriana,
      Fico feliz em vê-la compartilhando suas experiências.
      Como meu pai diria: "hoje ganhei o meu dia!"
      Grande abraço.
      Joni

      Excluir
  22. Boa tarde a todos creio q posso ajudar muito, tenho 35 anos e o fardo do pe torto congenito, depois de muito sofrer com dores extremas nos pes que chegam a abalar outras partes como enxaquecas, enjoos, câimbras, fadiga passei por varios medicos e tratamentos até que a ressonansia e o estímulo eletrico responderam as questões, meu quadro parecia sem solução, no entanto fui direcionado a um fisioterapeuta esportivo indicado pelo fisioterapelta no qual fiz esses exames e outros mais, com este fisioterapeuta esportivo comecamos um trabalho chamado OSTEOPATIA que se trata de uma manipulacao da coluna e juntamente com o uso de paumilhas sob medida que sao trocadas de tempos em tempos, o que tenho a dizer é tenha persistencia ! Ja faco este tratamento a 8 anos e posso dizer que foi um sucesso! Minhas dores hj sao apenas 10% do que eram antes, nao espere milagres, mas com um bom profissional e com afinco podemos mudar de vida

    ResponderExcluir
  23. Ola meu nome e kelly estou beirando os 40anos. Tenho muitos problemas c os pes tortos congenito sinto muitas dores nos pes e espero conseguir um profissional que me oriente na reducao das mesas e me recomende calçados? mais indicados para o meu caso. Tenho ptc bilateral e qdo crianca fiz cerca de 6 cirurgias corretivas. Meus pes estao me matando...

    ResponderExcluir
  24. Bom pessoal, tenho 30 anos e fiz minha cirurgia antes do 1º ano, o que me incomodava até então era a diferença de panturrilhas, fiz cirurgia corretiva a quase um ano, com incisão de prótese de silicone, o resultado ficou muito bom (recomendo), tenho sentido o mesmo problema da maioria, dor no peito do pé, já fui informado que vou ter que conviver com essas dores daqui pra frente, não estou conformado e estou aguardando uma consulta pelo SARAH.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sarah melhor Hospital que o pais pode ter Fiz 4 cirurgias de Pé torto congênito e deu tudo certo

      Excluir
  25. Saudações. Meu nome é Marcelo, tenho 45 anos e gostaria de compartilhar minha própria experiência. Nasci com PTC unilateral (esquerdo), usei gesso por mais de um ano e fui operado com menos de dois anos de idade, em hospital público. A pena ficou um pouco mais fina do joelho para baixo, o pé é menor e não possui mobilidade lateral. Mesmo assim, sempre tive uma vida totalmente normal, ao ponto de ter estudado em Colégio Militar e ter sido Oficial da Marinha Mercante. Nunca senti dores conforme as relatadas aqui por outras pessoas. Se, há mais de 40 anos, tal resultado foi obtido, acredito que hoje esteja bem melhor. Aos pais que hoje vivem tal problema, espero que essas minhas poucas palavras sirvam de estímulo e os tranquilizem.

    ResponderExcluir
  26. Olá pessoal. Meu nome é José e tenho o mesmo problema em apenas um do pés e a perna do joelho para baixo também é mais fina que a outra. Estou com 42 anos e só agora as dores apareceram de forma bem sutil, mas lendo os relatos acima foi fundamental e vou procurar ajuda o mais rápido possível inclusive carro adaptado se possível
    Grande abraço a todos.

    ResponderExcluir