Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

VENDA DE CLONAZEPAM (RIVOTRIL) DISPARA - ALERTA GERAL

A venda do ansiolítico clonazepam disparou nos últimos quatro anos no Brasil, fazendo do remédio o segundo mais comercializado entre as vendas sob prescrição. Entre 2006 e 2010, o número de caixinhas vendidas saltou de 13,57 milhões para 18,45 milhões, um aumento de 36%. O Rivotril domina esse mercado, respondendo por 77% das vendas em unidades (14 milhões por ano). As informações são da Folha Online.
O levantamento foi feito pelo IMS Health, instituto que audita a indústria farmacêutica. Segundo reportagem, o tranquilizante só perde hoje para o anticoncepcional Microvlar (em média, 20 milhões de unidades por ano).
Para os psiquiatras, há um abuso na indicação desse medicamento tarja preta, que causa dependência e pode provocar sonolência, dificuldade de concentração e falhas da memória.
Eles apontam algumas hipóteses para explicar o aumento no consumo: as pessoas querem cada vez mais soluções rápidas para aliviar a ansiedade e o clonazepam é barato (R$ 10, em média). Médicos de outras especialidades podem prescrever o ansiolítico e há falta de fiscalização das vigilâncias sanitárias no comércio da droga.
Para o psiquiatra Mauro Aranha de Lima, conselheiro do Conselho Regional de Medicina (Cremesp), é "evidente" que existe indicação inapropriada do remédio, especialmente por parte de médicos generalistas, não familiarizados com a saúde mental. Muitos pacientes, segundo ele, já chegam ao consultório com queixas de ansiedade e pedindo o Rivotril.
Lima explica que entre as medidas adotadas pelo Cremesp para conter o abuso no uso do remédio estão cursos de educação continuada voltados a médicos generalistas.
Na sua opinião, a precariedade do atendimento de saúde mental no país também propicia o abuso do remédio.
Ação do tranquilizante
Ansiedade - Estimula a ação de um ácido (conhecido como gaba) no cérebro, que inibe a ativação de áreas relacionadas ao medo e à ansiedade.
Sono - Reforça os estágios do sono REM, que correspondem aos períodos de sonhos, mas reduz os estágios não REM. Essas fases são justamente as que restauram as atividades nos neurônios.
Indicações - Tratamento de vários transtornos mentais, como síndrome do pânico, distúrbio bipolar, depressão (usado como coadjuvante de antidepressivos). O remédio não é recomendado para aliviar tensões do cotidiano.
Efeitos colaterais - Sonolência, movimentos anormais dos olhos, movimentos involuntários dos membros, fraqueza muscular, fala mal articulada, tremor, vertigem, perda de equilíbrio, dificuldades no processo de aprendizagem e de memorização.
Dependência - O tempo varia de pessoa para pessoa. Pode acontecer em um mês ou em um ano. Pacientes que tomam clonazepam não podem consumir álcool.

3 comentários:

  1. Tomo rivotriol a 5 anos tenho como parar de tomar.

    ResponderExcluir
  2. OLA DR SOU MULHER E TENHO UM RELATO A FAZER
    TOMO TDA NOITE UMA CERVEJADA AI CHEGA A HR DE DORMIR PASSANDO UNS VINTE MINUTINHOS QUE EU PAREI COM A CERVEJADA TOMO UM COMPRIMIDO DE CLONAZEPAN 2,5 E UM DORFLEX MAS AI EU ACORDO COM UMA SENSSAÇÃO RUIM NA CABEÇA TOMO PELA MANHÃ MAIS UM COMPRIMIDO DE CLONAZEPAN 2,5 E UM DORFLEX E AI FKO D BOA MAS CHEGA A TARDE EU VOLTO A TOMAR MINHA CERVEJA ?TENHO 52 ANOS,SERÁ Q EU ESTOU CORRENDO RISCO? PRQUE JÁ FAZ ALGUM TENPO Q ISSO VEM ACONTECENDO!
    OBS: QUANDO ESTOU BEBENDO TOMO JUNTO BASTANTE AGUA A 4 ANOS Q TOMO CLONAZEPAN AS VEZES SINTO MUITO DESANIMO E CANÇASSO QUANDO TOMO A CERVEJA ME DA MAIS PQUE PRA FAZER AS COISAS
    NÃO TENHO VONTADE DE PARAR COM NEM UM DOIS AH..EU FUMO TBM O Q EU FAÇO EU SÓ SEI VIVER ASSIM

    ResponderExcluir