Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 30 de maio de 2011

PREVENÇÃO e CONTROLE DO TABAGISMO ENTRE OS JOVENS


POPULAÇÃO BRASILEIRA APOIA MEDIDAS QUE PROTEGEM
A INICIAÇÃO DOS JOVENS NO TABAGISMO
A população brasileira é bastante favorável às medidas que visam reduzir o consumo de cigarros e coibir as estratégias de marketing da indústria do tabaco, voltada para os jovens.
É o que comprova pesquisa Datafolha encomendada pela Aliança de Controle do Tabagismo - ACT, feita entre os dias 4 e 5 de abril de 2011, com homens e mulheres acima de 16 anos, em 145 municípios brasileiros, das cinco regiões, abrangendo tanto a área metropolitana quanto o interior. O Datafolha ouviu 2.061 pessoas.
Dos entrevistados, 86% são favoráveis à proposta de proibição da propaganda e promoção dos produtos de tabaco junto aos jovens, através de festas ou eventos específicos para este público-alvo. O percentual atinge 88% entre os que têm filhos e 90% entre os que trabalham  na área de educação. A proposta tem adesão em todos os segmentos da amostra, incluindo os fumantes, com 75%.
Quanto à proibição da exposição das embalagens de cigarros nos pontos de venda, tais como padarias, bares, lanchonetes e bancas de jornais, para que deixem de ser vistas principalmente por crianças e adolescentes, 78% apoiam a medida. Até entre os fumantes a proposta tem adesão, com 65% de concordância.
Em relação à adição de sabores e aromas aos cigarros, tais como baunilha, morango, chocolate, para torná-los mais palatáveis e atraentes e favorecer a iniciação por jovens , 75%  dos entrevistados são favoráveis a que se proíba aditivos aos produtos de tabaco, incluindo 66% dos fumantes. “Nenhum fumante adulto quer que seu filho ou filha se torne fumante e os resultados da pesquisa demonstram claramente que as estratégias de indução ao tabagismo não encontram respaldo entre a população.
Esperamos que a mensagem fique clara para as autoridades competentes: os estabelecimentos não vão deixar de vender cigarros, apenas tirá-los da visão dos jovens. Precisamos que as autoridades cumpram sua obrigação de proteger as crianças brasileiras das estratégias de marketing e vendas da indústria do tabaco”, diz Paula Johns, diretora-executiva da ACT.
Com essa pesquisa, a ACT comemora o Dia Mundial Sem Tabaco, celebrado em 31 de maio pelos países membros da Organização Mundial da Saúde. Além da pesquisa, a ACT aproveita a oportunidade para lançar sua nova campanha “Proteja nossas crianças”, desenvolvida pela EURO RSCG Contemporânea.
A ideia é mostrar uma criança comprando uma bala numa loja de conveniência, cercada de propaganda de cigarros por todos os lados no PDV. A campanha conta com um vídeo, posters, cartazes e spot para rádio. Acesse http://www.protejanossascriancas.org.br/ e confira.
Para ver a pesquisa Datafolha/ACT, clique em: http://www.actbr.org.br/uploads/conteudo/620_ACT_DATAFOLHA_propaganda.pdf 
(Fonte: ACT)

Um comentário: